sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Ciumeira a dar tréguas!

Sinto-a mais calma. A calma da Isabel é inversamente proporcional à correria do dia a dia e ao nosso stress. Parece-me um raciocínio um bocado óbvio e não sei por que é que não nos lembramos disto mais vezes. 

Quando temos mais tempo para eles, quando lhes damos mais tempo até para se calçarem sozinhos, para comerem sozinhos e sujarem tudo, quando dedicamos tempo a ouvi-los e os despachamos menos para os tablets, estamos a dizer-lhes que eles conseguem, estamos a dar-lhes mais segurança.

Acho que já percebeu que a Luísa faz parte das nossas vidas e que precisa muito da mamã. Parece-me mais conformada e as conversas que vamos tendo parecem ter ajudado. Os ciúmes estão a dar tréguas. Não acredito que desapareçam nunca, e é normal que assim seja, mas está a começar a lidar melhor com tudo. Acho que também foi importante não nos termos tornado agressivos (mesmo que algumas birras e "chapadinhas de amor" na mana às vezes estivessem mesmo, mesmo a pedi-las, que ninguém é de ferro...), mas também não nos termos tornado sido demasiado permissivos e "nhonhós", para compensar. Andámos um bocado às avessas, mas acho que encontrámos um meio termo "saudável". Principalmente agora nas férias, com a Luísa mais calma, consigo encontrar mais tempo para a Isabel e para as nossas patetices. Brincamos muito, fazemos muitas bombas e damos mergulhos, damos muitos abraços e beijos. Dormimos juntas. Que estes momentos se prolonguem pelos dias, pelos meses, pelos anos fora.







Descubra as bóias salva-vidas nesta imagem. :):):)


Podem ver as outras fotografias nas Casas de Campo Vila Marim neste post: Diário das férias - o início. E neste: Diário das férias - #lovedouro.


Sigam-me no instagram @JoanaPaixaoBras
e o @aMaeequesabe também ;)

1 comentário:

  1. É fundamental ter tempo para os mais velhos, apesar de por vezes ser bem difícil. Eu às vezes "ralho" com o bebé para o mais velho não achar que tudo o que o mano faz é sem querer por ser bebé. O bebé antes agarrava muito o cabelo ao irmão (reflexo de fechar a mão quando sente alguma coisa), eu lá dizia "ai ai não se puxa o cabelo". Se por acaso ele dava uma festinha, sem querer claro, eu incentivava, estas a ver o mano bebé tão querido a dar uma festinha! O mais velho agora fica todo feliz quando leva uma destas festinhas diz logo "Boa mano, muito bem!". São pequenas coisas que para os manos mais crescidos contam muito!

    ResponderEliminar